Neste dia 4 de junho, Curitiba amanheceu triste. A morte do Artista Plástico Carlos Eduardo Zimmermann, deixou o mercado das artes plásticas sem um dos seus principais expoentes curitibanos.

Zimmermann que desde 1972 vem encantando com suas obras seja pelas suas diversas exposições mundo afora, seja nas centenas de paredes que abrigam suas telas.

Foi Cézanne quem afirmou a expressão “ser artista não é uma profissão mas um destino”. Zimmermann tem uma arte que não precisa ser explicada.

A CONFRARIA ARQUITETURA E DESIGN lamenta a morte precoce deste artista que ilumina com sua arte diversos ambientes residenciais e comerciais. Sua arte valoriza a arquitetura e a arquitetura valoriza sua arte. Agora, ficaremos com sua obra, e as boas lembranças de um artista que honra Curitiba e os curitibanos.